O Medo

Você sorri para o que eu falo
Você desvia o olhar quando encontra o meu
Você conversa e conversa e conversa e conversa, e eu escuto a tudo, com prazer e alegria
Você sabe o que realmente quer, no fundo sabe
Você só tem medo...

Eu entendo o porquê
Eu entendo como
Eu só não entendo por que fugir de mim
Eu só não entendo por que fugir da felicidade
Eu só tenho medo...

De que você realmente desista de mim
De que eu realmente te magoe
De que não iremos nos dar bem
De que tu tenhas razão
De tudo...

Mas eu não quero ter medo
Mas eu quero arriscar
Mas eu quero tentar
Mas eu quero ir em frente
Mas eu só faço tudo isso...

Por Ti.

Ao Seu Lado

De vez em quando me pego pensando como será esse dia...
Na maioria das vezes, nos vejo em uma sacada, sentado à beira do abismo, observando a lua e suas fiéis amigas estrelas. Elas entoando aquela canção, a nossa, enquanto entrego minha alma empacotada em todas as ações que ainda não tinha tomado para você. Ato tão louco e desmedido que até as estrelas nos fitam e a lua foca seu holofote em nós. Em outras vezes,particularmente as minha preferidas, nosso cenário é um parque, florido e arborizado. Nós, à sombra de uma filha de Gaia, a conversar e se entregar. Sem medo ou impedimentos. De forma simples e sincera, mas tão belo, tão belo quanto o final poderá ser...
Mas em todas as vezes, só acho que vai ser perfeito por estar ao seu lado

Ainda que eu entenda como, nunca vou entender o porquê

A vida parece tão bela, e de fato deveria ser puramente beleza, mas ninguém vê, ninguém acha, ninguém percebe ou sente. Até eu não acompanho seus movimentos de leve no vento, a soprar pelo mar e refrescar o meu rosto numa bela manhã de Segunda.
Enquanto ela me dirige, eu brinco de viver. Isso não passa de um brinquedo novo dado a uma criança marota. A felicidade se estampa em meu rosto, eu acho que sei o que faço, e no fundo, não sei de nada. Estranho isso. Não deveríamos sofrer disso. Vivemos tanto tempo aprendendo, que morremos chegando a conclusão que nada sabemos afinal.
Estando aqui todo esse tempo, não duvido que alguém acredite nisso realmente. São coisas tão ridículas, tão estúpidas, mas ninguém percebe. Continuam nessa dança insana e bizarra. Dançando em um circo armado pra eles. Um palco montando para encenar esse teatro que é a Vida.  Deveríamos viver mais, sorrir mais, correr mais, olhar mais para o céu. Diga-me, quantas vezes, nesses teus dias corridos de aula/trabalho, tu olhas para o céu e admira as nuvens, o azul ou simplesmente o Sol? Aposto que nenhuma, ninguém faz isso. Eu mesmo, só comecei a olhar para cima depois de cair. De baixo, tudo parece belo, perfeito. É assim que deveríamos viver, não fingindo que aprendemos. Temos que correr atrás, quebrar a cara, errar rude, cair duro e perceber, que afinal, a Vida não passa disso. Uma eterna aprendizagem.